Ninguém falou ou pensou que seria fácil.  Se fosse, não teria graça alguma e essa é a magia do futebol: tudo pode acontecer!

Eric di Maria esteve em dia inspirado. Sempre que acionado, fazia fluir a jogada ao ataque e fez um golaço, chutando forte da entrada da área.

Chegamos à rodada final com a “corda no pescoço” e colocando a situação na conta de erros de arbitragem que validaram um gol ilegítimo na estreia em Porto Velho, quando não deram falta no goleiro Labilá em lance que originou o gol de ampate do Genus-RO, o que nos tirou 2 pontos, e na rodada seguinte, em nosso estádio, anularam o gol legítimo de Balotelli quando estava ainda 0x0, alegando impedimento quando a tv mostrou estar ele totalmente legal no lance. Se validado, será que teríamos perdido para o Rio Branco-AC? No jogo decisivo deste domingo (24/06) só temos a reclamar de nós mesmos.

Atacante Elielton (11) voltou a marcar em sua segunda partida. Média boa de 100% de aproveitamento.

Sequência do primeiro gol: após passe de Balotelli, o chute defensável de Elielton veio “ensaboado” e passou por entre as pernas do atônito goleirão Caio do Genus.

Foi um início de jogo perfeito, com total controle da partida e bloqueando as investidas do Genus. As chances apareciam naturalmente e era uma questão de tempo sair o gol a nosso favor. Mas aos 12″1t ninguém esperava que uma infelicidade do goleiro Caio do Genus desse a vantagem inicial ao Leão, em chute despretencioso de Elielton que passou por entre as pernas do goleiro rondoniense (frango clássico). Aos 22″1t foi a vez de Eric di Maria chutar forte no alto, ampliando o placar.

O banco todo vibrando com o segundo gol marcado por Di Maria. Era a classificação se encaminhando.

Pouco depois, aos 28″1t, toda essa vantagem veio a zero quando Gabriel diminuiu para o adversário e 1 minuto depois, na saída errada de bola no meio campo, Tcharlles recebeu e girou rápido para empatar o jogo e calar o Colosso. O time se reequilibrou mas apenas no segundo tempo, o zagueiro Roberto colocou o São Francisco novamente em vantagem.

O ataque pressionava e tinha o reforço do lateral direito Matheus Marituba para tentar furar o bloqueio rondoniense.

Time, banco e torcida lamentando mais um gol perdido. Ainda bem que não fez falta no final.

O gol logo aos 5’2t deu tranquilidade e os azulinos buscavam ampliar para assegurar a vitória, mas Lukão em duas faltas, a primeira aos 11″ e a segunda aos 20″ lhe rendeu dois cartões amarelos, que viraram vermelho. Walter Lima recompos a zaga tirando Elielton e colocando Adielson e passou a jogar nos contra ataques. As bolas insistentementes jogadas na área franciscana eram rechaçadas e o placar fechou em 3×2 para o Leão santareno, que combinado aos resultados de outros grupos, alcançou o objetivo de se classificar para a fase seguinte de mata mata. O adversário será o perigoso Santos-AP e o jogo será já neste sábado (01/07), às 17hs no Colosso do Tapajós, valendo vaga para as oitavas de finais pelo Grupo B4 da competição.

Rodrigo Santarém fez bem mais que sua função de desarmar. Também se aventurou no ataque e substituiu à altura o volante titular suspenso Ramon.

Time aguerrido lutou até o apito final do bom árbitro mineiro. Pena que a maior parte da nossa torcida ainda está desconfiada e não atendeu ao apelo da diretoria mesmo com promoção. Foi pequena em número, mas fiel e barulhenta como sempre.

SÃO FRANCISCO-PA – Labilá; Matheus Marituba, Lukão, Roberto e Ednaldo (Ricardinho); Mael, Rodrigo Santarém, Samuel e Erick Di Maria; Elielton (Adielson) e Balotelli (Fidelis);

RIO BRANCO-AC – Caio, Charlinho (Eduardo), Vagner Léo, Fábio Gomes (Lucas), Hurtado; Marcão, Leivinha, Luan Fernando (Alisson), Luciano Mourão; Tcharlles e Gabriel.

Texto: ASCOM-SF | Fotos: Edinelson Nunes

 

Comentários

0